A influência da dieta hiperlipídica sobre o nível de glicogênio muscular em ratos sedentários

A. H. CRISP, G. L. ROCHA, C. A. SILVA, R. VERLENGIA, M. R. M. OLIVEIRA

Abstract


Introdução: Estudos com modelos experimentais aparecem como estratégias viáveis para se entender a influência da dieta sobre o metabolismo muscular, controlando de maneira precisa fatores ambientais. Objetivo: Avaliar a influência da dieta hiperlipídica associada ao sedentarismo sobre as concentrações do glicogênio muscular em modelo experimental. Métodos: Foram utilizados 8 ratos machos da linhagem sprague dawley com 8 semanas de idade (250-300g de massa corporal). Os animais foram aleatoriamente divididos em dois grupos (n = 4): grupo dieta padrão (DP = 3,8 kcal/g - 63,4% de carboidratos, 25,6% de proteínas e 11,0% de gordura); grupo dieta hiperlipídica (DH = 5,4 kcal/g - 26,9% de carboidrato, 15,0% de proteína e 59,0% de gordura). Os animais foram mantidos em gaiolas individuais e receberam as respectivas dietas e água “ad libitum” por um período de 12 semanas. Ao final do estudo, os animais foram sacrificados e os músculos esqueléticos: gastrocnêmio (GAST) e sóleo (SOL) foram retirados para análise. A concentração do glicogênio muscular foi determinada pelo método fenol sulfúrico. Para análise estatística foi realizado teste t independente com nível de significância p ≤ 0,05. Resultados: As concentrações do glicogênio muscular dos tecidos GAST (DH = 0,20 ± 0,06 vs DP = 0,31 ± 0,03 mg/100g – p = 0,02) e SOL (DH = 0,32 ± 0,09 vs DP = 0,47 ± 0,07 mg/100g – p = 0,04) foram significativamente menores no grupo DH comparadas ao grupo DP. Conclusão: Dieta rica em gordura induz a um comprometimento metabólico muscular.
■ Palavras-chave: Dieta hiperlipídica, músculo esquelético, glicogênio.


Full Text:

PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.